Gestão emocional e o mundo organizacional

Você sabe qual a importância da gestão emocional no mundo corporativo?

A gestão emocional possibilitará a você e sua empresa alcançar o sucesso com mais facilidade, congruência e consistência. Para quem deseja desenvolver uma boa liderança também é fundamental desenvolver habilidades de gestão emocional.

Um líder tranquilo, seguro, verdadeiramente interessado nos seus colaboradores e clientes, com clareza para avaliar situações e que consegue gerenciar imprevistos, tem muito mais possibilidades de obter resultados sustentáveis do que um líder estressado, impulsivo e impositivo.

Você pode ter lido isso e pensado: “Bobagem! Emoção não entra no trabalho. Eu não misturo as coisas”.

Fato é que não tem como separar as coisas. Imagine que você discute com sua esposa em casa, chega nervoso no trabalho. Ao ligar o computador, o windows trava. Você bate no computador.

Seu colega olha pra você e pergunta assustado: “O que que foi? ” E você: “O que foi o quê? Assim não dá para trabalhar! E não tem nada a ver com lá em casa porque eu não misturo as coisas! ”

Racionalmente, você pode não falar das suas questões emocionais. Mas emocionalmente você é um só. E por não ter habilidade de reconhecer suas emoções (raiva, orgulho, vaidade, inveja, medo…), desenvolve uma incrível capacidade de se justificar.

Toda hora está se justificando: “Eu fiz isso por causa daquilo”, “Se o outro não tivesse feito isso, eu não teria feito aquilo”.

E faz isso para evitar reconhecer o que está sentindo. Gestão emocional é exatamente conhecer, compreender e gerenciar as próprias emoções e também das pessoas com as quais trabalha e convive.

E isso é muito importante porque o faz perceber o quanto essas emoções afetam o seu desempenho e o dos outros, o quanto elas afetam a percepção de realidade e o comportamento de cada pessoa da equipe.

O líder que sabe gerir suas emoções tem uma vantagem competitiva no sentido de perceber a real motivação de cada membro da equipe e consegue alinhar com os objetivos da organização, oferecer um feedback de forma mais adequada, desenvolver uma comunicação mais assertiva que aumente o engajamento e comprometimento e também filtrar as reclamações, percebendo o que é fato e o que é a interpretação daquela pessoa.

Se você quer ter uma empresa saudável, não apenas financeiramente, mas também em termos de clima organizacional, engajamento e desempenho, deve começar a desenvolver habilidades de gestão emocional de seus gestores.

Eneagrama e Coaching são excelentes ferramentas para isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP